Lockheed P2V-5 Neptune Nº 4711

Lockheed P2V-5 Neptune Nº 4711
Muito mais do que um avião de luta anti-submarina

"O Lockheed P2V-5 Neptune foi a segunda aeronave a ser utilizada pela Força Aérea Portuguesa com a missão específica de luta anti-submarina e patrulhamento marítimo de longo raio de acção, voando ao serviço da FAP na Esquadra de Reconhecimento Marítimo 61, sedeada na Base Aérea Nº 6, no Montijo. (...)"

Trabalho originalmente publicado nas edições da revista "Mais Alto" Nº 397 (Mai/Jun), Nº 398 (Jul/Ago) e Nº 399 (Set/Out) de 2012.



------------------------------------------------------------------------------------
Lockheed P2V-5 Neptune Nº 4711
Ano de construção: 1954
Em serviço na Força Aérea Portuguesa entre 1960 e 1977
------------------------------------------------------------------------------------

Douglas C-47A Skytrain "Dakota" Nº 6157

Douglas C-47A Skytrain "Dakota" Nº 6157
Três décadas de história nos céus de três continentes

"Em 1960 a Força Aérea Portuguesa enceta um programa de aquisição de aviões de transporte, incluindo o reforço da frota "Dakota" existente, constituída na altura por três das quatro aeronaves transferidas da TAP em 1958-1959 (...)"

Trabalho originalmente publicado nas edições da revista "Mais Alto" Nº 389 (Jan/Fev) e Nº 390 (Mar/Abr) de 2011.



------------------------------------------------------------------------------------
Douglas C-47A Skytrain "Dakota" Nº 6157
Ano de construção: 1944
Em serviço na Força Aérea Portuguesa entre 1961 e 1976
------------------------------------------------------------------------------------

Nord Aviation N 2502A Noratlas Nº 6405

N 2502A Noratlas Nº 6405
Um avião duas matrículas - A epopeia de um elefante africano

"No final da década de 1950, a Força Aérea Portuguesa identificou a necessidade de adquirir um avião apropriado para ser utilizado na missão de transporte táctico em África.
Neste contexto, surgiu uma oportunidade, meramente casual, de aquisição de uma frota de aviões Nord Aviation N 2502A Noratlas, operados pela companhia civil francesa de transporte aéreo Union Aéromaritime de Transport (UAT) e colocados à venda na sequência de um processo de reorganização interna. (...)
O Noratlas viria a tornar-se um ícone das operações de transporte aéreo da Força Aérea, no período da Guerra Ultramarina, em Angola, Guiné e Moçambique. (...)"

Trabalho originalmente publicado nas edições da revista "Mais Alto" Nº 387 (Set/Out) e Nº 388 (Nov/Dez) de 2010.



------------------------------------------------------------------------------------
Nord Aviation N 2502A Noratlas Nº 6405
Ano de construção: 1958
Em serviço na Força Aérea Portuguesa entre 1960 e 1977
------------------------------------------------------------------------------------

Junkers Ju.52/3m ge Nº 6304

Junkers Ju.52/3m Nº 6304
Da Alemanha ao Museu do Ar, um percurso de 73 anos

"Em 1936 Portugal adquiriu à Alemanha um lote de dez aviões Junkers Ju.52/3m ge, versão de transporte com adaptação para missões de bombardeamento, para serem operados pela Aeronáutica Militar (AM). Os aviões, fabricados pela Junkers-Flugzeugwerk A.-G., em Dessau, são transferidos em voo ferry, via Roma, Melilla e Larache, para Portugal.
Chegam ao nosso país, à Escola Militar de Aeronáutica (EMA), na Granja do Marquês no dia 23 de Dezembro de 1936, onde são recebidos em cerimónia oficial.
Integrado neste lote, a que a AM atribuiu matrículas na série 101 a 110, está o Ju.52 com o número de construção (werknummer) 5661, que mais tarde virá a adquirir a matrícula nº 6304, ao serviço da Força Aérea Portuguesa. (...)"

Trabalho originalmente publicado na edição da revista "Mais Alto" Nº 385 (Mai/Jun) de 2010.



------------------------------------------------------------------------------------
Junkers Ju.52/3m ge Nº 6304
Ano de construção: 1936
Em serviço na Aeronáutica Militar entre 1936 e 1952
Em serviço na Força Aérea Portuguesa entre 1952 e 1967
------------------------------------------------------------------------------------